domingo, 21 de março de 2010

Vídeos legendados com o overstream deixam de poder ser visualizados

A rápida evolução da Internet faz com que muito do trabalho que é desenvolvido se possa tornar obsoleto.

O desenvolvimento da legendagem automática (auto captioning) no YouTube (reconhecimento e transcrição automática de áudio) acompanhado da tradução automática foi um avanço extraordinário que devemos celebrar.

No entanto, existem, a meu ver, serviços complementares que se mantêm úteis dada a sua versatilidade.

Um desses serviços é o Overstream por permitir não só uma legendagem de elevada qualidade por ser editada manualmente, como ainda muitas outras opções de comentário a vídeos que apelam à criatividade dos utilizadores (por exemplo, vídeos sem narração nos quais pode ser inserido um texto didáctico).

Utilizei esse serviço desde Dezembro de 2007 (a data em que o excelente serviço Mojiti foi descontinuado) para fazer a legendagem de vídeos, não me limitando à transcrição e tradução do áudio em inglês, como também à criação de explicações e comentários inseridos nos vídeos do YouTube.
Realizei a legendagem de mais de 160 vídeos: 1 minuto de vídeo pode significar 1 hora de trabalho.

Desde há 3 dias atrás quando se tenta correr o Player do overstream surge a seguinte mensagem: Invalid video stream.

O YouTube impede o acesso do player do Overstream ao streaming dos seus vídeos:

"The way Overstream treats video is similar to those downloading sites - it takes a video page URL for a video provider like youtube, converts it into a video stream URL on the server, and then plays that video stream in the video player (overlaying the subtitles on top of it). So, what happens is that Overstream's server asks YouTube for the video page contents, and based on that constructs the video stream URL, which is then played on the viewer's computer. When you normally browse YouTube, your computer both requests the video page content, and then plays the video stream. What YouTube has now blocked is the ability for one entity (server) to request the video page content, and another enitity (viewer's computer) to play the resulting video stream. They could make a special exception for overstream's server to allow overstream to exist.

Technically speaking, our approach likely does violate YouTube's ToS."

Assim peço o favor aos leitores deste blogue que façam chegar a sua opinião sobre a utilidade do Overstream ao YouTube/Google.

Não sei qual é o contacto mais eficiente.

Postei um comentário no blogue oficial do YouTube: ver aqui: "I have been creating carefully translated captions using overstream.net, but Youtube has now blocked it. Youtube's tools DO NOT allow me to create the same level of high-quality captions that I created for my blog http://ensinofisicaquimica.blogspot.com using Overstream ... Please continue working on your captioning tools, AND PLEASE STOP blocking overstream.net from adding high-quality captions to Youtube videos."

Apelo à vossa colaboração neste apelo ao YouTube/Google.

8 comentários:

Jairo Grossi disse...

Sr. Carlos Portela:

Sou professor de Física do Ensino Médio, no Brasil.(O Ensino Médio aqui no nosso país consiste em uma etapa de 3 anos, imediatamente anterior à fase universitária).

Há algum tempo encontrei este blog, e notei aqui todo o seu belo trabalho de tradução para o português, de vários vídeos interessantíssimos sobre Física.

Muitos alunos do Brasil, e acredito também de Portugal, acabam impossibilitados de entenderem melhor vários assuntos, por não compreenderem a língua inglesa falada. Aliás, como deve saber, a maioria destes vídeos são produzidos nos Estados Unidos, como é o caso dos da NASA. É neste sentido que venho admirando seu trabalho, pois é muito difícil encontrá-los traduzidos para a nossa língua.

Se o Youtube continuar bloqueando os vídeos que usam o serviço do Overstream, será mesmo uma pena. Tentei assistir recentemente alguns daqui, mas realmente, está aparecendo um aviso de que não é mais possível.

Espero que os administradores do Youtube revejam esta infeliz decisão, para o bem da divulgação científica nos países de língua portuguesa.

Da maneira como agiram, houve uma grande perda para nós.

Abraço

Jairo Grossi disse...

Sr. Carlos Portela:

Sou professor de Física do Ensino Médio, no Brasil.(O Ensino Médio aqui no nosso país consiste em uma etapa de 3 anos, imediatamente anterior à fase universitária).

Há algum tempo encontrei este blog, e notei aqui todo o seu belo trabalho de tradução para o português, de vários vídeos interessantíssimos sobre Física.

Muitos alunos do Brasil, e acredito também de Portugal, acabam impossibilitados de entenderem melhor vários assuntos, por não compreenderem a língua inglesa falada. Aliás, como deve saber, a maioria destes vídeos são produzidos nos Estados Unidos, como é o caso dos da NASA. É neste sentido que venho admirando seu trabalho, pois é muito difícil encontrá-los traduzidos para a nossa língua.

Se o Youtube continuar bloqueando os vídeos que usam o serviço do Overstream, será mesmo uma pena. Tentei assistir recentemente alguns daqui, mas realmente, está aparecendo um aviso de que não é mais possível.

Espero que os administradores do Youtube revejam esta infeliz decisão, para o bem da divulgação científica nos países de língua portuguesa.

Da maneira como agiram, houve uma grande perda para nós.

Abraço

Malandro disse...

Olá Carlos! Eu também estava a usar o overstream para legendar documentários e agora os videos do you tube não funcionam.

Por isso descobri este programa que é parecido:

Dotsub.com
http://dotsub.com/

Não é tão bom como o overstream mas os videos do you tube funcionam (por enquanto).

abraço e parabéns pelo seu blogue.

Malandro disse...

Olá Carlos! Eu também estava a usar o overstream para legendar documentários e agora os videos do you tube não funcionam.

Por isso descobri este programa que é parecido:

Dotsub.com
http://dotsub.com/

Não é tão bom como o overstream mas os videos do you tube funcionam (por enquanto).

abraço e parabéns pelo seu blogue.

Carlos Portela disse...

Também utilizo o dotsub mas não é tão versátil e a base de vídeos disponíveis é mais limitada.

Rosemaire disse...

Olá, sou novo no ramo dos bloguistas, e passeando pela net, encontrei o seu e estou seguindo,aproveita para conhecer o meu: http://cienciasexatasaqui.blogspot.com/,abraços.

leandro ribeiro disse...

É quase absurdo que um serviço como o YouTube, uma das bandeiras da importância social da transmissão livre de informação, se deixe cair em decisões destas.

Sempre admirei o teu trabalho e já o utilizei em aulas. É demasiado estúpido que tudo vá por água abaixo por causa de alíneas obscuras nos meandros do copyright.

Levarão com email meu, claro.
Abraço,
Leandro Ribeiro

leandro ribeiro disse...

Deixei isto no blog deles:

«YouTube (and Google) has long been a flagship of the social importance of free content sharing and flow on the internet. Blocking Overstream (and similar) is against every principle you should stand for. Stop doing it!

Although Google's work on auto-caption is cheerable and admirable, it does not follow that you should block other efforts in the same direction. It is, by principle, plain wrong and something that we are not used to see in Google - you are not Microsoft! Other than that, you are destroying thousand of work hours of individuals that have been using Overstream with various purposes, including educational.

You should seriously rethink it.»

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails