quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Infravermelho

Todos os corpos, por se encontrarem a uma determinada temperatura, emitem radiação electromagnética.


Esta radiação resulta da agitação corpuscular dos seus átomos e moléculas. O espectro desta radiação térmica é um espectro contínuo. A emissão de energia é mais intensa numa determinada região do espectro e tende para zero quer para comprimentos de onda pequenos quer para comprimentos de onda grandes.
A intensidade da radiação emitida por um corpo depende da sua temperatura e da natureza da sua superfície.


Para um corpo a uma temperatura de 305 K (cerca de 35 ºC), o máximo da radiação emitida ocorre para 9,501 micrómetros (infravermelho de grande comprimento de onda).

Fonte: Wikimedia Commons; Licença GNU de Documentação Livre


A potência da radiação emitida por unidade de superfície é, para um corpo a 35 ºC, cerca de 1,63 vezes maior do que para um corpo a 0 ºC. São estas diferenças que são detectadas pela câmara de infravermelho como claro ou escuro (estes câmaras são, normalmente, sensíveis para comprimentos de onda entre 1 e 14 micrómetros)

Os dois vídeos seguintes do canal SpitzerScienceCenter são muito ilustrativos. Palavras para quê? Ver e reflectir!


Como é o nosso mundo no InfraVermelho?
Imaginem o que se poderá aprender do universo!



Ver água (líquida e sólida) no InfraVermelho
: qual é a relação entre a luz e a temperatura?


Reveja ainda as seguintes mensagens deste blogue:

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails