terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Por que é que o céu é azul?

Este é um vídeo incluído na famosa série Ask an Astronomer ("Pergunta a um Astrónomo" - para feed deste videocast clique aqui) que faz parte da colecção de vídeos do serviço educativo do Telescópio Espacial Spitzer da NASA (os mesmo vídeos podem ser encontrados nos canais SpitzerJim e SpitzerScienceCenter do YouTube).

Neste episódio Carolyn Brinkworth (ver aqui os seus artigos no ScientificCommons, um projecto da Universidade de St. Gallen, Suiça) explica-nos como é que o azul do céu (dispersão preferencial da luz de menor comprimento de onda: dispersão de Rayleigh - ver também a lição de 1968 de Chandrasekhara Venkata Raman que, utilizando este tema como pretexto, nos elucida sobre a natureza da ciência -) está ligado ao vermelho do pôr-do-sol (dispersão e absorção selectiva da luz de menor comprimento de onda) sendo, portanto, a luz um meio prodigioso de auscultar a composição da atmosfera de outros planetas. Ver outros vídeos sobre este assunto: Agência Multimídia de Educação e Comunicação Científica, do Instituto de Estudos Avançados de São Carlos (IEASC), da Universidade de São Paulo; CiênciaVivaTV.

Azul celeste; Fonte: Wikimedia Commons; Departamento de Agricultura dos EUA; Domínio Público


Tal como um crime deixa sempre algumas impressões, por vezes digitais, assim a luz, quase incansável, nos comunica as suas impressões sobre a composição de planetas distantes.

Legendas adicionadas a vídeo (ver aqui transcrição do texto original) do canal SpitzerJim do YouTube:



Mensagens relacionadas deste blogue:

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails