sábado, 29 de março de 2008

Paramagnetismo do oxigénio

O oxigénio é paramagnético, mas o nitrogénio não.

Diagrama das orbitais moleculares do dioxigénio

Licença GNU de Documentação Livre


Podemos tentar compreender as razões das diferenças de comportamento magnético destas duas substâncias com base na sua estrutura electrónica (o oxigénio tem dois electrões desemparelhados, enquanto o azoto não tem nenhum). Mas se começarmos com uma demonstração experimental destas diferenças, poderá haver alguma razão para ocupar o nosso intelecto nesse esforço de compreensão. Ou não?

O paramagnetismo só se manifesta na presença de um campo magnético exterior, tal como o criado por um íman. Ao contrário dos materiais ferromagnéticos, as substâncias paramagnéticas não retêm qualquer magnetização na ausência de um campo exterior porque a agitação térmica tende a fazer com que os spins dos diferentes átomos adquiram orientações aleatórias (num material paramagnético supõe-se que a interacção entre os spins de diferentes átomos ou moléculas é desprezável). Uma substância é paramagnética se a sua resposta a um campo magnético exterior for linear: a magnetização do material é, a uma determinada temperatura, directamente proporcional ao campo magnético aplicado e, para um determinado campo aplicado, inversamente proporcional à temperatura absoluta. Este comportamento é traduzido pela lei de Curie.

Momentos magnéticos de uma substância paramagnética

Imagem criada por Jens Böning, Domínio Público


Legendas adicionadas a vídeo do canal robertburkottawa no YouTube, recorrendo ao serviço overstream:



Esta é uma das apresentações do Curso CHEM 1000 da Universidade de Carleton (Ottawa, Ontario, Canadá).

Mensagens relacionadas deste blogue:

1 comentário:

Anónimo disse...

Muito bom ^^
interesante essa parada do O2
meio complexo mas inreresante
valeu

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails