segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Fissão e fusão nucleares

Na fissão, ou cisão, nuclear um núcleo pesado dá origem a dois ou mais núcleos leves, libertando grandes quantidades de energia. Este é o processo utilizado nos reactores das centrais nucleares em que se produz energia eléctrica à custa do calor libertado nestas reacções. Vale a pena experimentar a simulação de física nuclear do projecto PhET (pode ajudar a perceber o que é uma reacção em cadeia e como funciona um reactor nuclear de fissão).

Na fusão nuclear dois núcleos leves originam um núcleo pesado, obtendo-se também enormes quantidades de energia. Este é o processo que originou toda a energia de que hoje dispomos, uma vez que mesmo a "energia armazenada" nos combustíveis fósseis teve, em última análise, a sua origem na energia proveniente do Sol, um gigantesco reactor nuclear de fusão.

Embora a fusão seja um processo mais limpo ainda não é possível obter, de modo eficiente e controlado, energia a partir de reacções de fusão. No entanto esta é uma área em que a ciência tem investido um grande esforço. Um exemplo bem conhecido é o projecto ITER (acrónimo de International Thermonuclear Experimental Reactor).

Diagrama da fusão deutério-trítio, Domínio Público


Neste vídeo distinguem-se os processos de fusão e de fissão nucleares e faz-se uma brevíssima explicação de como poderia funcionar um reactor nuclear de fusão.

Legendas adicionadas a vídeo do canal of1967 do YouTube, recorrendo ao serviço overstream:



Mensagens relacionadas deste blogue:

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails